Educação

Chamada aberta até o dia 31/01 de 2021

Temática/tema: A Criticidade na Prática: atividades de leitura crítica para a sala de aula

Organizador:

Geraldo Emanuel de Abreu Silva (UFMG)

Resumo:

Este e-book visa a reunir trabalhos que abordem e proponham formas práticas de execução e desenvolvimento da criticidade em atividades de leitura. A partir da premissa de que devemos formar cidadãos conscientes de seu papel na sociedade, que atuem ativamente para a mudança de cenários de injustiças ou inequidades, os trabalhos aqui propostos devem visar a auxiliar os professores na abordagem de temas relevantes para a sociedade e que possam contribuir a conscientização dos aprendizes, tais como discussões sobre gênero, sexualidade, classe, poder, machismo, racismo etc. Serão aceitos artigos e propostas didáticas, com embasamento teórico adequado, cujos focos estejam sob premissas críticas que aportem propostas de atividades de leitura para o ensino e aprendizado de línguas, seja materna ou estrangeira. Espera-se este e-book contribua para a prática docente e amplie discussões
acadêmicas sobre a formas práticas para a execução da criticidade nas escolas.

 

Previsão para publicação: 90 dias após encerrar a chamada.

Os trabalhos deverão ser enviados para o e-mail bordogrena@editorabordogrena.com contendo no campo "assunto" o tema para o qual o estudo será submetido.

Consulte as normas de publicação.

Chamada aberta até o dia  30/06 de 2021

Temática/tema: O cinema e a sala de aula

Organizadores:

Tais Turaça Arantes (Mestra em Letras -  UEMS)

Lattes: http://lattes.cnpq.br/1629769830872862

Prof. Dr. Nataniel dos Santos Gomes (UEMS)
Lattes: http://lattes.cnpq.br/6180920530799182

Resumo:

Neste livro pretende discutir sobre um sistema semiótico presente dentro do ensino: o cinema, centrado na importância dessa arte na formação cultural e social dos jovens dentro da escola. Visto que o cinema é considerado a sétima arte, sob a denominação de “arte”, pode-se apontá-lo como um processo que cria a ponte entre o sensível e o compreensível, construindo simbolicamente o mundo, mundo este no qual vive o aluno. Na escola, a arte desempenha um papel fundamental da formação humana, pois é através dela que se questiona o mundo, que se enxerga as contradições de sistemas econômicos, diferenças sociais, culturais e políticas presentes na sociedade. O livro aceitará artigos de diferentes áreas para compor o seu escopo com o objetivo de elucidar esse tema a partir de diversos pontos de vista.

Previsão para publicação: 90 dias após encerrar a chamada.

Os trabalhos deverão ser enviados para o e-mail bordogrena@editorabordogrena.com contendo no campo "assunto" o tema para o qual o estudo será submetido.

Consulte as normas de publicação.

Chamada aberta até o dia  30/06 de 2021

Temática/tema: Práticas  inclusivas de alunos com deficiência no contexto da escola pública

Organizadores:

Prof. Ms. Fabiano Sales de Aguiar  ( Professor - Prefeitura municipal de Nova-Mamoré, Rondônia)

Lattes: http://lattes.cnpq.br/8748562962039270

Profa. Ms. Rosely Furtado Roca   ( Supervisora- Prefeitura municipal de Guajará-Mirim, Rondônia)

Lattes: http://lattes.cnpq.br/7090866332167215

Resumo:

Convidamos pesquisadores/as, educadores/as e estudantes que lutam por uma educação verdadeiramente inclusiva para contribuir com trabalhos que abordem a temática da educação inclusiva. Voltando seus olhares para as abordagens relacionadas a inclusão de alunos com deficiência no contexto da escola pública. Sendo consideradas relevantes temáticas, que se alinhem a prática pedagógica, formação inicial e continuada e outros segmentos relacionados a inclusão de alunos com deficiência na escola pública. 

Palavras chaves: Inclusão; educação e democracia

 

Referências:

CARVALHO, R. E. Educação inclusiva: com os pingos nos “is”. 5. ed. Porto Alegre: Mediação, 2007.

CARVALHO, R. E. Removendo barreiras para a aprendizagem. Porto Alegre: Mediação, 2000.

MANTOAN, M. T. E. Inclusão escolar: o que é? por quê? como fazer?. São Paulo: Moderna, 2003.

RAMOS, S. L. de V. Jogos e brinquedos na educação inclusiva. São Paulo: Respel, 2016.

WANDERLEY, M. Refletindo sobre a noção de exclusão. IN: SAWAIA, B. As artimanhas da exclusão. 5 ed. Petrópolis:Vozes, 2004.

Previsão para publicação: 90 dias após encerrar a chamada.

Os trabalhos deverão ser enviados para o e-mail bordogrena@editorabordogrena.com contendo no campo "assunto" o tema para o qual o estudo será submetido.

Consulte as normas de publicação.

Chamada aberta até o dia  30/06 de 2021

Temática/tema: Cosmovisão Cristã e Educação

Organizadores:

Alexandre Ribeiro Lessa (Doutorado em Memória:Linguagem e Sociedade – UESB)

Lattes: http://lattes.cnpq.br/1882823141602192

Prof. Dr. José Normando Gonçalves Meira (UNIMONTES)

Lattes: http://lattes.cnpq.br/9386435620693811

Prof. dr. Wendell Lessa Viela Xavier (IFNMG)

Lattes: http://lattes.cnpq.br/8380912210827560

Resumo:

A presente obra insere-se especificamente na área da educação, mas estabelece diálogos que possibilitam articulações de caráter multidisciplinar, abrangendo áreas do conhecimento tais como filosofia, história, ciências da religião, teologia e outras. Tem como objetivo analisar diversas vertentes e manifestações do cristianismo, em diferentes contextos e sua importância na produção da cultura. A fundamentação teórica da obra abrangerá os seguintes enfoques: Para a compreensão do conceito de cosmovisão cristã, os autores James Sire (2018), Nancy Pearcey (2005; 2006), Herman Dooyeweerd (2019), Carvalho e Cunha (2006), Leite e Carvalho (2006), Goheen (2016), Van Til (2010), dentre outros. A sociologia da religião de Max Weber (2004) será considerada para a análise do impacto das convicções religiosas na ação social dos indivíduos. Para a análise da influência do pensamento e da fé cristã sobre a cultura ocidental, autores como Dawson (2016), Minogue (2019) e Hooykaas (1988). A relevância das reflexões aqui propostas sustenta-se no reconhecimento das profundas transformações operadas pelo cristianismo no mundo antigo e, a partir dele, nos diversos tempos e lugares onde se instalou, como afirma Cambi (1999, p.121): “talvez a mais profunda transformação cultural que o mundo ocidental tenha conhecido na sua história”. A educação cristã, objetivando a formação “o homem novo”, igualitário em sua essência e respeitado na sua individualidade, solidário, “caracterizado pela virtude da humildade e do amor universal” (CAMBI, 1999, p. 121), enfatizando a dignidade da pessoa humana, contribui efetivamente para os ideais de liberdade desenvolvidos na modernidade. O conteúdo dos estudos aqui apresentados é abrangente. Contempla o cristianismo dos quatro primeiros séculos e a “Paideia Cristã”, as transformações ocorridas no próprio cristianismo durante o período medieval e as suas contribuições intelectuais naquele período, o impacto das reformas religiosas do século XVI sobre a educação e seus desdobramentos nos séculos posteriores, as missões modernas, a evangelização, e suas relações com a educação escolar e em outros espaços. Espera-se que as diversas abordagens aqui apresentadas, além de dar suporte para reflexões transformadoras da realidade, fomentem problematizações que possibilitem novas pesquisas relacionadas ao tema, contribuindo assim para a dinâmica produção do conhecimento científico.

Palavras-chave: Cosmovisão cristã. Educação. Cultura Ocidental.

Previsão para publicação: 90 dias após encerrar a chamada.

Os trabalhos deverão ser enviados para o e-mail bordogrena@editorabordogrena.com contendo no campo "assunto" o tema para o qual o estudo será submetido.

Consulte as normas de publicação.

Chamada aberta até o dia  31/07 de 2021

Temática/tema: Pós-Estruturalismo e Processos de Identificação: Conversas com o Campo  Curricular

Organizadores:

Profa. Me.Sabrina Guedes (Sec. De Educação do Rio de Janeiro)

Lattes: http://lattes.cnpq.br/0769178364467039

Mônica Ramos da Costa Macedo (Mestranda em Educação – UERJ)
Lattes: http://lattes.cnpq.br/3010438103960507

Resumo:

A contemporaneidade vem apresentando questões que marcam a complexidade dos fatos sociais em todas as esferas da sociedade. O Pós Estruturalismo é uma corrente de pensamento, que tem como principais teóricos: Ernesto Laclau, Chantal Mouffe, Jacques Derrida, Stephen Ball, Stuart Hall e Sigmund Baumann. Essa corrente privilegia o caráter contingencial de movimentos, ações, em torno do conhecimento, trazendo para as suas análises as contribuições de vários campos, fundamentalmente, a Filosofia, a Psicanálise e a Linguística. Diante desse cenário e dessa perspectiva, a questão da identidade entra num processo de descentramento constituindo uma provisoriedade onde as certezas não comportam mais uma definição única, fixa e acabada.  Oportunizamos esse espaço de diálogo para as investigações numa abordagem pós-estruturalista e suas relações com os processos de identificação e o campo curricular. Acreditamos no valor da discussão entre pares e o seu fortalecimento com contribuições que possam refletir o nosso contínuo movimento de pesquisas sobre essa proposta.

Palavras-chave: Identificação; Pós Estruturalismo; Currículo

Previsão para publicação: 90 dias após encerrar a chamada.

Os trabalhos deverão ser enviados para o e-mail bordogrena@editorabordogrena.com contendo no campo "assunto" o tema para o qual o estudo será submetido.

Consulte as normas de publicação.

Chamada aberta até o dia  31/08 de 2021

Temática/tema: Multiletramentos: concepção teórica e práticas exitosas efetivas

Organizadores:

Jurene Veloso dos Santos Oliveira (Doutoranda no Programa de Pós Graduação em Língua e Cultura - UFBA)

Lattes: http://lattes.cnpq.br/3352370991684031

Moanna Brito Seixas Fraga (Doutoranda no Programa de Pós Graduação em Língua e Cultura - UFBA)
Lattes: http://lattes.cnpq.br/1362761063032646

Nelma Teixeira da Silva (Doutoranda no Programa de Pós Graduação em Língua e Cultura - UFBA)

Lattes: http://lattes.cnpq.br/0883575572431040

Resumo:

Pretende reunir artigos que discutam e teçam análises críticas sobre os Multiletramentos,  conceito originariamente proposto pelo New London Group (1996), e difundido largamente aqui no Brasil, especialmente por Roxane Rojo (em várias obras),  permeando questões que envolvem a educação, especialmente no que remete ao ensino e a aprendizagem de Língua Portuguesa. Serão aceitos também artigos que tratem acerca dos letramentos e dos Novos Letramentos (Kleiman, 1995, 2007, 2008; Soares, 2002, 2005; Street, 2014), dentre outros autores basilares. Por fim, serão aceitos artigos que apresentem relatos de experiências com práticas envoltas nos Multiletramentos, abarcando, a prori a pluralidade cultural e a diversidade de linguagens subjacentes (Rojo, 2012).

Palavras chaves: Multiletramentos. Práticas multiletradas. Letramentos

Partes:

  1.  Multiletramentos: aspectos conceituais e alcance epistemológico

  2.  Letramentos e Novos Estudos do Letramento

  3.  Práticas multiletrada: relatos de experiências

Previsão para publicação: 90 dias após encerrar a chamada.

Os trabalhos deverão ser enviados para o e-mail bordogrena@editorabordogrena.com contendo no campo "assunto" o tema para o qual o estudo será submetido.

Consulte as normas de publicação.

Chamada aberta até o dia  31/08 de 2021

Temática/tema: (Trans)formando processos pedagógicos: diálogos para uma emancipação anti-sistêmica

Organizadores:

Fabiano Eloy Atílio Batista (Doutorando em  Economia Doméstica – UFV)

Lattes: http://lattes.cnpq.br/0058785649666554

José Rodolfo Lopes da Silva (Mestre em Educação – UFJF)

Lattes: http://lattes.cnpq.br/6701531832345938

Resumo:

Esta proposta pretende reunir estudos, dentro de práticas e concepções pedagógicas, que abarquem espaços formais e “não-formais” de educação, como diálogo para uma emancipação educacional em relação aos aspectos dos movimentos anti-sistêmicos (anti-racista, anti-lgbtqia+fóbica, entre outros). Busca-se construir debates e reflexões, em diálogo com diferentes áreas do conhecimento, possibilitando reflexões, a partir de uma abordagem crítica, para se (re)pensar a Educação e espaços educacionais no Brasil.

Palavras-chaves: Educação. Espaços educacionais. Emancipação. Anti-sistêmica.

Previsão para publicação: 90 dias após encerrar a chamada.

Os trabalhos deverão ser enviados para o e-mail bordogrena@editorabordogrena.com contendo no campo "assunto" o tema para o qual o estudo será submetido.

Consulte as normas de publicação.

Chamada aberta até o dia  31/08 de 2021

Temática/tema: Infâncias e Criatividade em Tempos de Isolamento Social

Organizadores:

Taís Aparecida de Moura (Docente do curso de Pedagogia da Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG), unidade acadêmica de Passos. Doutoranda em Educação - UNICAMP)

Lattes: http://lattes.cnpq.br/9808925706175685

Jonathan Aguiar (Doutorando do Programa de Pós-Graduação em Educação - UFRJ. Mestre em Educação. Laboratório de Pesquisa, Estudos e Apoio à Participação e à Diversidade em Educação (LaPEADE)

Lattes: http://lattes.cnpq.br/7643847046082359

Resumo:

O atual contexto pandêmico tem gerado inúmeras inquietações a respeito dos sentidos para/com a educação das crianças. Desafios e reinvenções têm perpassado práticas pedagógicas da Educação Infantil e do Ensino Fundamental, assim como em espaços não escolares. Reflexões acerca das infâncias, das escolas, atenção à criatividade, ao acesso às tecnologias, relação família-escola, atuação docente, mostram-se como questões fundamentais para a inclusão de qualquer indivíduo ao ato de ensinar-aprender. Desta maneira, a presente chamada convida profissionais da área da educação a contribuírem com artigos inéditos de pesquisas ou relatos de experiências, de diferentes perspectivas teóricas, que provoquem análises dos movimentos de (re)existência na educação em tempos de isolamento social.

Palavras-chaves: Infâncias. Criatividade. Educação. Pandemia.

Previsão para publicação: 90 dias após encerrar a chamada.

Os trabalhos deverão ser enviados para o e-mail bordogrena@editorabordogrena.com contendo no campo "assunto" o tema para o qual o estudo será submetido.

Consulte as normas de publicação.

Chamada aberta até o dia  30/09 de 2021

Temática/tema: Discurso, Memória e Representação: o debate étnico-racial nos espaços midiáticos

Organizadoras:

Adeilma Machado dos Santos (Mestre em Formação de Professores - UEPB)

Lattes:  http://lattes.cnpq.br/9558961211975998

Alécia Lucélia Gomes Pereira Medeiros (Doutoranda pelo Programa de Pós-Graduação em Linguagem e Ensino - UFCG)

Lattes:  http://lattes.cnpq.br/1568092275037252

Resumo:

Com esta coletânea busca-se compreender como a população negra é representada, através do imaginário presente em diversas mídias (impressas ou digitais), assim como na sua materialidade discursiva. Pensando nisso, visamos incluir pesquisas que discutam, reflitam, pensem em como as mídias condicionam determinados discursos racializados a partir da relação do sujeito com a linguagem, com a memória e com a história refletindo numa construção dos sentidos, os quais, muitas vezes, não favorecem à população negra um espaço positivo na sociedade. Neste segmento lógico, sabendo que a linguagem possui uma relação com um exterior, ou seja, com as suas condições de produção, e que estas, por sua vez, influenciam - enquanto uma memória do dizer - na textualidade, aceitamos pesquisas teóricas ou analíticas que contemplem a mídia enquanto espaço de condição de produção e representação de sentidos e de sujeitos negros, através de uma memória discursiva, atrelada às relações de identidade e de poder. Situando a nossa proposta a partir de uma perspectiva transdisciplinar, a presente coletânea prevê o acolhimento de trabalhos relacionados à História, Sociologia, Linguística, Literatura, Arte, Direito, Publicidade que, de algum modo, promovam reflexões acerca de Identidade, Cultura, Violência e Racismo, sendo categorias necessárias para pensarmos n(a) mídia enquanto lugar de produção de discursos e movimentação de identidades, tornando-se um campo fértil para as análises e discussões acerca da população negra na sociedade brasileira hoje. Essa proposta fundamenta-se a partir dos estudos da Análise de Discurso Francesa, de Michel Pecheux e Foucault, com a língu(agem); da discussão acerca das identidades, cultura e representação, com Stuart Hall; assim como busca estabelecer um diálogo com as novas produções teórico-acadêmicas de autores e autoras contemporâneos, a exemplo de Grada Kilomba, Djamila Ribeiro, Kabengele Munanga, Abdias do Nascimento entre outros. Deste modo, os trabalhos aceitos para esta coletânea devem dialogar com os autores acima citados, contudo, possuem total liberdade para apresentarem outras possibilidades que ampliem as discussões aqui propostas.

Palavras-chave: Discurso. Memória. Representação. Debate étnico-racial. Mídias.

Previsão para publicação: 90 dias após encerrar a chamada.

Os trabalhos deverão ser enviados para o e-mail bordogrena@editorabordogrena.com contendo no campo "assunto" o tema para o qual o estudo será submetido.

Consulte as normas de publicação.

institucional

contato

E-mail
Telefone

+55 (71) 9701-9891

Facebook

Facebook

Instagram

Instagram

Editora Bordô-Grená - © Todos os direitos reservados. 2018-2021