Outras áreas

Chamada aberta até o dia 30/09 de 2021

Temática/tema: Convocações em dança: conexões indisciplinares na práxis profissional

Organizadoras:

Profa. Dra.Iara Cerqueira (UESB/BA)

Lattes: http://lattes.cnpq.br/7913529993809727

Profa. Me.Rousejanny Ferreira (IFG/GO)

Lattes: http://lattes.cnpq.br/4255902574877162

Resumo:

Essa proposta nasce do desejo de conhecer e partilhar investigações em dança que emergem de ações diárias entre artistas, pesquisadores, professores, coordenadores e participantes de grupos de pesquisa, como provocadores de acionamentos a ações políticas e/ou agenciamentos pedagógicos (DELEUZE & GUATARRI, 2004). Percebemos conexões indisciplinares (GREINER, 2005) como a dissolução dos limites das disciplinas, entendidas aqui como normas ou categorias de estudos fechadas em si mesmas. Portanto, como nos apresenta Souza Santos (2003), convocar acontecimentos em dança que transbordem em múltiplas formas de corpo, vem como proposição para reflexões/críticas/elaborações do conhecimento em suas variadas referencialidades.

Palavras-chave: dança. Professores. artistas. pesquisadores.

Previsão para publicação: 90 dias após encerrar a chamada.

Os trabalhos deverão ser enviados para o e-mail bordogrena@editorabordogrena.com contendo no campo "assunto" o tema para o qual o estudo será submetido.

Consulte as normas de publicação.

Chamada aberta até o dia 30/09 de 2021

Temática/tema: Gênero e Direitos Humanos: entre demandas e conquistas

Organizadores:

Ma. Ana Paula de Castro Neves (Doutoranda e Mestre em Direitos Humanos do Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar
em Direitos Humanos - (PPGIDH) da Universidade Federal de Goiás)

Me. Luciano Rodrigues Castro (Doutorando e Mestre em Direitos Humanos do Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar
em Direitos Humanos - (PPGIDH) da Universidade Federal de Goiás)

Ma. Giovana Nobre Carvalho (Doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Direitos Humanos na Universidade Federal de Goiás - UFG,

Mestre em Direito Agrário no Programa de Pós-Graduação em Direito Agrário da Universidade Federal de Goiás)

Profa. Dra. Angelita Pereira de Lima (Doutora em Geografia e Mestra em Educação Brasileira pela Universidade Federal de Goiás. Professora da UFG desde 2002)

Resumo:

Desde o surgimento dos primeiros instrumentos de direitos humanos, nos anos 1940, questões relativas à igualdade de direitos entre homens e mulheres estiveram em pauta nas discussões e nos embates políticos. Após inúmeras lutas, debates e convenções internacionais, os Direitos das Mulheres progressivamente foram alçados ao status de Direitos Humanos das Mulheres. As lutas para essa concretização seguiram as idas e vindas do século XX e, num nível micrológico, das próprias disputas pertinentes aos debates feministas e de gênero, que procuraram afirmar a pertinência de outros marcadores de opressão para uma efetiva construção plural desses direitos, como raça, classe social ou sexualidade. Se, como acreditamos, os direitos humanos estão em constante mudança, debate e reivindicação, é importante demarcar que os direitos humanos das mulheres, como demanda, têm conhecido a ascensão de perspectivas ricas e inovadoras, como as demandas por descolonização. No plano da efetividade, no entanto, apesar da importância dos Direitos Humanos das Mulheres em tratados internacionais desde o século XX (fundamentais e de suma importância para que os Estados reconheçam fenômenos como a violência de gênero, por exemplo, e assumam o dever de diligência no sentido de evitar a violação desses direitos) estes ainda se mostram pouco eficazes. Esse fato é comprovado pelas altas taxas de violências de gênero contra mulheres em diversas partes do mundo. Partindo das questões que integram as múltiplas violências e opressões contra mulheres, o objetivo desta chamada é reunir trabalhos resultantes de pesquisas que abordem a temática, tendo particular interesse no debate sobre desigualdades de gênero que mobilizem uma perspectiva crítica e múltipla, orientada pela percepção de que outros critérios, como raça, vulnerabilização física, sexualidades, classe social, dentre outras, se mostram centrais para reforçar condições precárias de existência que os direitos humanos procuram combater. Apostamos em trabalhos interdisciplinares, que sejam capazes de mobilizar e dialogar com diversas áreas de saber para a construção de suas interpretações. Serão avaliados trabalhos teóricos e resultados de pesquisas empíricas.

Palavras-Chave: Direitos Humanos das Mulheres. Violência de Gênero. Violência contra Mulheres.

Previsão para publicação: 90 dias após encerrar a chamada.

Os trabalhos deverão ser enviados para o e-mail bordogrena@editorabordogrena.com contendo no campo "assunto" o tema para o qual o estudo será submetido.

Consulte as normas de publicação.

Chamada aberta até o dia 31/10 de 2021

Temática/tema: Possibilidades da autoficção da memória individual à literatura de testemunho

Organizador:

Edson Ribeiro da Silva (Doutor em letras - UEL)

Lattes: http://lattes.cnpq.br/4251342794401909

Resumo:

Alguns pesquisadores encaram a tendência às escritas-de-si como consequência do retorno do real, marca da poética da pós-modernidade; outros enxergam nela uma manifestação de exposição narcisista do eu; ainda há os que a focalizam como retorno do eu depois de seu esfacelamento teórico. A atenção para autobiografias, cartas, diários, entrevistas, entre outros, tem servido a inúmeros objetivos. Quando se sai desses gêneros consagrados como escritas-de-si e se adentra o âmbito da narrativa em gênero ficcional, observa-se a proeminência que a autoficção tem assumido como estética que satisfaz a inúmeras intenções. De manifestação da memória individual, a autoficção tem assumido, cada vez mais, a condição de testemunho que fixa a memória coletiva e evita o esquecimento do trauma.

Previsão para publicação: 90 dias após encerrar a chamada.

Os trabalhos deverão ser enviados para o e-mail bordogrena@editorabordogrena.com contendo no campo "assunto" o tema para o qual o estudo será submetido.

Consulte as normas de publicação.

Chamada aberta até o dia 31/10 de 2021

 

Temática/tema: Viver ou morrer: eis a questão

Organizadores:

Luís Cláudio Ferreira Silva (Doutor em  Estudos Literários/UNESP)

Lattes: http://lattes.cnpq.br/9367192914587014

Marco Antonio Hruschka Teles (Doutorando em Letras/UEM)

Lattes:  http://lattes.cnpq.br/1893420146489368

Resumo:

A morte permanece a única certeza que o ser humano possui, pois inevitável. Ao mesmo tempo, é, juntamente a Deus, a entidade mais complexa e misteriosa da cultura ocidental.  Devido a isso, ela é temida pelo ser humano mais do que tudo.  Além do mais, trata-se de um tema tabu na sociedade moderna. Segundo Ariès (2012), principalmente a partir do século XX, evita-se falar dela nos principais contextos sociais. A literatura é uma das manifestações artísticas e culturais na qual a morte é representada, seja de maneira literal, simbólica ou alegórica. Assim sendo, esta chamada contempla trabalhos que reflitam sobre a morte na literatura.

Palavras-chave: Morte. Existencialismo.

Referências:

ARIÈS, Philippe. História da morte no ocidente: da Idade Média aos nossos dias. Tradução: Priscila Viana de Siqueira. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2012.

Previsão para publicação: 90 dias após encerrar a chamada.

Os trabalhos deverão ser enviados para o e-mail bordogrena@editorabordogrena.com contendo no campo "assunto" o tema para o qual o estudo será submetido.

Consulte as normas de publicação.

Chamada aberta até o dia 31/12 de 2021

 

Temática/tema: As direitas no mundo contemporâneo: estudos teóricos e políticos

Organizadores:

Mário Jorge de Paiva (Doutorando em Ciências Sociais - PUC-Rio)

Lattes: http://lattes.cnpq.br/4112973866360651

Marcos Nogueira Milner (Doutor em Ciências Sociais - PUC-Rio)

Lattes:  http://lattes.cnpq.br/8473423143183221

Resumo:

Há atualmente um maior interesse dos pesquisadores acadêmicos em discutir as ideias de direita no mundo contemporâneo, isto se dá tanto em um âmbito nacional como internacional. E tal interesse se utiliza de diferentes aportes, perpassando: Sociologia, Ciência Política, Psicologia, Antropologia etc., envolvem também o diálogo com autores como: Cas Mudde, Norberto Bobbio, Giuliano Da Empoli, Jorge Chaloub, Camila Rocha, Jairo Nicolau e tantos outros. Assim a proposta do livro é, interdisciplinarmente, reunir estudos variados sobre a direita.

Palavras-chave: Direita. Conservadorismo. Liberalismo. Mente reacionária.

Previsão para publicação: 90 dias após encerrar a chamada.

Os trabalhos deverão ser enviados para o e-mail bordogrena@editorabordogrena.com contendo no campo "assunto" o tema para o qual o estudo será submetido.

Consulte as normas de publicação.